A RONCA

 

Fotografias em negativos 120 FUJIFILM – 6×9


 exposition at Dínamo, Viana do Castelo – INAUGURO 2013


 

english 

Still in process, this project consists of an intervention on obsolete sound buildings that were used to

signalise the Portuguese coast, each one having different frequencies. From the research a collection of

Photography and drawings is being produced in accord to a live music

composition reactivating and using most of them at the same time, along the coast.


português

Conhecida no discurso popular como A Ronca , a estrutura situada entre a colina de Montedor e o

Oceano Atlântico serviu para emitir um sinal sonoro de alerta à navegação. Apesar do rádio-farol ter

sido instalado em 1939, por meio de um compressor de som, a sereia eléctrica foi construída em 1960 e

automatizada em 1987 através de um sistema de intersecção de raios infra-vermelhos com a água. Foi

contudo desactivada em 2001, por se ter tornado obsoleta e pela ausência de recursos para a sua

manutenção.

Uma apresentação em Maio de 2013 no espaço Dínamo, em Viana do Castelo serviu de instrumento

de revelação de um projecto (em actual desenvolvimento), que requer a recuperação de algumas

estruturas sonoras da costa nacional, para convergir num concerto / performance assistido no Oceano

(em barcos, à borda da costa) ou através da Internet. Este projecto encontra-se de momento a aguardar

por financiamento de apoio à sua concretização.

Juntam-se entretanto recolhas documentais e interpretações que [d]enunciam a sereia eléctrica de

Carreço. Das mais elevadas da costa nacional, com um alcance relativo de 20km de distância, esta é em

si mesmo um monumento à poesia para a escuridão.

Porque dizem eles que ela ainda ronca aquando nortada… Vestem azul escuro (cor apropriada para o

desvendamento) e escutam o início do continente, Portugal.

Anúncios